Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.infoteca.cnptia.embrapa.br/infoteca/handle/doc/964766
Research center of Embrapa/Collection: Embrapa Milho e Sorgo - Documentos (INFOTECA-E)
Issue Date: 2013
Type of Material: Documentos (INFOTECA-E)
Authors: MAY, A.
SILVA, D. D. da
SANTOS, F. C. dos
Additional Information: ANDRE MAY, CNPMS; DAGMA DIONISIA DA SILVA, CNPMS; FLAVIA CRISTINA DOS SANTOS, CNPMS.
Title: Cultivo do sorgo biomassa para a cogeração de energia elétrica.
Publisher: Sete Lagoas: Embrapa Milho e Sorgo, 2013.
Pages: 65 p.
Series/Report no.: (Embrapa Milho e Sorgo. Documentos, 152).
Language: pt_BR
Description: O Brasil passa atualmente por grande demanda energética, por causa do deslocamento de indústrias de grande porte para Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás, e estados do Nordeste, e ainda mantém a demanda do Estado de São Paulo como mais importante pólo industrial do País. Apesar de a matriz energética brasileira estar concentrada na geração de energia por hidrelétricas, muitas usinas termoelétricas estão sendo instaladas em todo o País, para atender essas demandas energéticas crescentes. Consequentemente, nova demanda por biomassa vegetal vem surgindo no Brasil, junto com o interesse de grandes usina sucroalcooleiras para a cogeração de energia elétrica em caldeiras de alta pressão pela queima direta de biomassa. Contudo, o crescimento na produção de biomassa para atender essa crescente demanda é lenta, já que a base fundamental deste negócio estava alicerçada no cultivo e na produção de biomassa vinda de eucaliptais, que, por característica genética, têm crescimento lento e instalação onerosa. Como alternativa, muitos grupos geradores de energia elétrica (termoelétricas associadas a indústrias internacionais e usinas de grande porte) iniciaram o cultivo e a produção de biomassa proveniente de capins (braquiária, colonião e napier), mas com taxa de retorno do investimento insatisfatória, pois a produtividade dos campos de cultivo tem sido baixa (máximo de 35 t ha-1 de massa fresca) e com baixo poder calorífico. Nesse contexto, o cultivo do sorgo biomassa surge como tecnologia potencialmente muito mais promissora que os capins e o eucalipto, pois a espécie pode atingir produtividade de 150 t ha-1 de massa fresca, em ciclo de apenas cinco meses, com cultivo totamente mecanizável. Adicionalmente, o sorgo biomassa pode ser propagado por sementes, gerando um custo operacional menor, fato esse que não ocorre com as outras alternativas. É importante ressaltar que o negócio de agroenergia no Brasil é tipicamente relacionado à parceria público-privada, e a Embrapa define, dentro de sua missão, sua contribuição em Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação e Transferência Tecnológica para os mercados competitivos, como é o caso do setor bioenergético brasileiro. Neste contexto, essa publicação tem o objetivo de auxiliar os produtores na produção da cultura do sorgo biomassa em sistemas intensivos, gerando energia elétrica com a qualidade e a frequência demandada por indústrias de grande porte, vinculadas à rede de energia elétrica nacional ou geradoras de sua própria demanda energética, via termoelétricas associadas.
Thesagro: Recurso energético
Bioenergia
Year: 2013-08-26
Appears in Collections:Série Documentos (CNPMS)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
doc152.pdf3,46 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace