Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.infoteca.cnptia.embrapa.br/infoteca/handle/doc/49563
Research center of Embrapa/Collection: Embrapa Meio-Norte - Boletim de Pesquisa e Desenvolvimento (INFOTECA-E)
Issue Date: 1996
Type of Material: Boletim de Pesquisa e Desenvolvimento (INFOTECA-E)
Authors: ARAÚJO, E. C. E.
MENDES, A. M. de C.
RIBEIRO, F. E.
Additional Information: Eugênio Celso Emérito Araújo, Embrapa Meio-Norte; Antônio Mariano de Campos Mendes, Secretaria de Agricultura do Estado do Maranhão; Francisco Elias Ribeiro, Embrapa Tabuleiros Costeiros.
Title: Comportamento fenológico do babaçu (Orbignya phalerata Mart.) em três tipos de solo do Piauí.
Publisher: Teresina: EMBRAPA-CPAMN, 1996.
Pages: 15 p.
Series/Report no.: (EMBRAPA-CPAMN. Boletim de pesquisa, 15).
Language: pt_BR
Keywords: Piaui
Brasil.
Description: Estudou-se o comportamento fenológico do babaçu (Orbignya phalerata Mart.), em formação natural, envolvendo as fenofases de foliação, floração e fmtificação em três unidades de solo (Aluvial Eutrófico, Litólico Eutrófico e Plintossolo) da base física do CPAMN-Teresina, no período de fevereiro de 1985 a janeiro de 1986. As palmeiras foram estratificadas nas classes de altura baixa (333 m a 4,93 m), média (5,02 m a 7,97 m) e alta (8,03 m a 9,75 m), utilizandose, em cada unidade de solo, 16 palmeiras de cada classe, perfazendo 48 por unidade e 144 no total. O babaçu produziu, em média, 5,6 folhas/plantdano e esse valor não sofreu influência marcante da classe de altura e tipo de solo. O número médio de espatas, cachos masculinos e cachos femininos produzidos por plantdano foi de 2,9; 2,O e 0,3, respectivamente, sendo pouco afetados pelo tipo de solo, mas crescentes das palmeiras baixas às altas, nas três unidades de solo. A razão sexual do periodo (cachos masculinos/cachos femininos) foi baixa no Aluvial (4,4:1) em relação ao Litóliw (7,3.1) e ao Plintossolo (8,5:1) e a acumulada foi decrescente das palmeiras baixas às altas. O tempo entre a emissão e a abertura das espatas foi maior nas masculinas (1 12,3 dias) que nas femininas (89,3 dias). O lançamento de espatas foi mais intenso no periodo de outubro a janeiro (25% a 35% das palmeiras) e a abertura das espatas masculinas (22% a 24%), femininas (4% a 6%) e a maturação (queda) de frutos (8% a 10%) concentradas no período de janeiro a março.
Thesagro: Babaçu
Fenologia
Orbignya Phalerata
Solo.
Year: 1996-11-13
Appears in Collections:Boletim de Pesquisa e Desenvolvimento (CPAMN)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Bol15.pdf6,25 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace