Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.infoteca.cnptia.embrapa.br/infoteca/handle/doc/1151178
Title: Software para manejo da irrigação na cultura do tomate para processamento industrial em Goiás.
Authors: ALVES JÚNIOR, J.
NARCISO, M. G.
SILVEIRA, P. M. da
HEINEMANN, A. B.
BEZERRA, R. de S.
BATTISTI, R.
EVANGELISTA, A. W. P.
CASAROLI, D.
SANTOS, J. C. C. dos
KNAPP, F. M.
Affiliation: JOSÉ ALVES JÚNIOR, UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS; MARCELO GONCALVES NARCISO, CNPAF; PEDRO MARQUES DA SILVEIRA, CNPAF; ALEXANDRE BRYAN HEINEMANN, CNPAF; RICARDO DE SOUZA BEZERRA, CARGILL; RAFAEL BATTISTI, UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS; ADÃO WAGNER PEGO EVANGELISTA, UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS; DERBLAI CASAROLI, UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS; JULIANA CARLA CARVALHO DOS SANTOS, UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS; FÁBIO MIGUEL KNAPP, UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS.
Date Issued: 2022
Citation: In: MELO, J. O. F. (org.). Ciências agrárias: o avanço da ciência no Brasil. São Paulo: Editora Científica Digital, 2022.
Pages: Cap. 34, p. 486-505.
Description: O Brasil é um dos maiores produtores de tomate do mundo, sendo o Estado de Goiás o maior produtor brasileiro de tomate para fins industriais. Naquele estado, seu cultivo ocorre, predominantemente, em áreas irrigadas por pivô central, visando a aplicação de água no momento e em quantidades adequadas, pois a produção é sensível tanto ao déficit quanto ao excedente hídrico, inferindo em quebras significativas de produtividade. Porém, na grande maioria das áreas de produção de tomate, o manejo da irrigação ainda é feito de maneira empírica, devido a vários fatores que dificultam e até mesmo inviabilizam uma prática de irrigação correta, tais como: i) o alto custo das estações meteorológicas; ii) a dificuldade na instalação, a falta de homogeneidade nas leituras e a necessidade de calibração de sensores de umidade do solo; iii) a dificuldade de programação, utilização e interpretação de planilhas convencionais de manejo de irrigação; iv) e a carência de um software específico para cultura. Assim, este estudo objetivou desenvolver um software de fácil interface para os usuários, o qual integra as variáveis necessárias para auxiliar de maneira simples e prática o manejo da irrigação do tomateiro para fins industriais, irrigados por pivô central no estado de Goiás. O IrrigaTomate® foi desenvolvido em duas versões: uma para o planejamento, e outra para a tomada de decisão. O planejamento apresenta-se na forma de um calendário de irrigação, com informações de quando e quanto irrigar, após o usuário informar: a) o município, b) a data prevista de transplantio das mudas em campo, c) tipo e sistema de preparo do solo (plantio direto ou convencional), e c) a eficiência, área e lâmina mínima do pivô central. Enquanto que, na versão de tomada de decisão (Manejo), exige, além dos dados de entrada já informados, as informações de solo (granulometria/textura), quantidades diárias de chuva que estão ocorrendo ao longo do ciclo, e quantidades de irrigações efetivamente realizadas. Com isso, o usuário terá as informações de quando e quanto irrigar de forma mais assertiva, pois são utilizados dados coletados em tempo real em estações meteorológicas automáticas instaladas nas microrregiões climáticas homogêneas de Goiás, obtendo-se de uma melhor estimativa da duração de cada estádio fenológico da cultura (por soma térmica) e da evapotranspiração diária. Portanto, o IrrigaTomate® (www.irrigatomate.com.br) é um software que além de aconselhar o usuário no quando e quanto irrigar, registra o manejo efetivamente realizado na lavoura ao longo do ciclo.
Thesagro: Tomate
Irrigação por Pivô Central
Manejo de Água
NAL Thesaurus: Solanum lycopersicum
Computer software
Keywords: Goiás
DOI: https://doi.org/10.37885/221110989
Type of Material: Parte de livro
Access: openAccess
Appears in Collections:Capítulo em livro técnico (CNPAF)

Files in This Item:
File SizeFormat 
cap34-2022.pdf2,15 MBAdobe PDFView/Open

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace