Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.infoteca.cnptia.embrapa.br/infoteca/handle/doc/991441
Unidade da Embrapa/Coleção:: Embrapa Amapá - Artigo de divulgação na mídia (INFOTECA-E)
Data do documento: 2014
Tipo do Material: Artigo de divulgação na mídia (INFOTECA-E)
Autoria: SOUZA, J. R. de
CASTRO, G. S. A.
Informaçães Adicionais: JUSCELINO RAMOS DE SOUZA, Engenheiro-Agrônomo, M.Sc Pesquisa e Desenvolvimento, Kimberlit Agrociências; GUSTAVO SPADOTTI AMARAL CASTRO, CPAF-AP.
Título: Ureia revestida aumenta a eficiência do nitrogênio.
Fonte/Imprenta: Agrolink, 18 mar. 2014.
Idioma: pt_BR
Conteúdo: É crescente a preocupação de produtores e agências de fomento sobre o futuro e uso dos recursos naturais não renováveis, em especial dos fertilizantes agrícolas, sendo este tema recorrente em seminários, palestras e cursos voltados para estes públicos. Analisando a participação de cada insumo e operação agrícola sobre o custo de produção das grandes culturas, observa-se que a adubação corresponde a valores próximos a 30% para o milho, soja e citros e 25% para o algodão e cana-de-açúcar. E se levarmos em consideração a elevada dependência do Brasil ao mercado externo de fertilizantes que chega a 54% para o nitrogênio, 76% para o fósforo e 94% para o potássio, a preocupação se estende ainda mais com o uso racional destes produtos. Especialmente em relação ao N, existem diferentes fontes disponíveis ao agricultor, sendo a ureia a mais utilizada no Brasil, com a desvantagem de apresentar elevadas perdas de N por volatilização e lixiviação, podendo causar prejuízos ambientais através da lixiviação de nitrato e emissão de N2O (óxido nitroso), um dos maiores causadores do efeito estufa. Com a crescente demanda por fertilizantes nitrogenados, principalmente nos países em desenvolvimento, se faz necessário o trabalho constante para que haja suprimento adequado e que o passivo ambiental do uso destes fertilizantes seja racional. Se o desafio das próximas décadas é produzir alimentos de origem animal e vegetal sem impactos negativos sobre os ecossistemas e manter a qualidade de vida, alguns especialistas já apontam para algumas estratégias, dentre elas o aumento da eficiência de uso dos fertilizantes, através de novas tecnologias. Com base nestes problemas, cresceu durante a década passada o estudo de polímeros que tem como finalidade a proteção dos fertilizantes buscando a minimização das perdas que ocorrem em cada elemento. Neste sentido a Kimberlit Agrociências, foi uma das empresas pioneiras, que depositou suas fichas no estudo e na elaboração de polímeros voltados para este fim, obtendo resultados animadores nas principais culturas de interesse agronômico.
Thesagro: Fertilizante nitrogenado
Ano de Publicação: 2014-07-29
Aparece nas coleções:Artigo de divulgação na mídia (CPAF-AP)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
16627.pdf1,87 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace