Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.infoteca.cnptia.embrapa.br/infoteca/handle/doc/1060282
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.authorCAVALCANTI, F. R.pt_BR
dc.contributor.authorGARRIDO, L. da R.pt_BR
dc.contributor.otherFABIO ROSSI CAVALCANTI, CNPUV; LUCAS DA RESSURREICAO GARRIDO, CNPUV.pt_BR
dc.date.accessioned2017-01-10T11:11:11Zpt_BR
dc.date.available2017-01-10T11:11:11Zpt_BR
dc.date.created2017-01-10pt_BR
dc.date.issued2016pt_BR
dc.identifier.other17021pt_BR
dc.identifier.urihttp://www.infoteca.cnptia.embrapa.br/infoteca/handle/doc/1060282pt_BR
dc.descriptionÉ estimado que doenças, insetos e plantas invasoras possam reduzir a produção de 30 a 40% de todas as culturas produzidas no mundo, em média. As perdas são usualmente mais baixas nos países desenvolvidos e maiores nos países em desenvolvimento. Considerando -seque, do percentual acima, aproximadamente 15% estão comprometidos apenas pelas doenças de planta, o total de perdas anuais no mundo todo causadas por doenças sobre as culturas pode atingir cerca de 200 bilhões de dólares. A cultura da videira é uma das culturas com maiores pressões de infecção por patógenos fúngicos. Em regiões apresentando condições favoráveis, a proteção de cultivos e insumos pode beirar os 30% do custo de produção da uva. O manejo corrente de controle de doenças baseia-se no uso, muitas vezes indiscriminado, de defensivos químicos sobre culturas de base genética restrita. Esse quadro promove o surgimento de raças mais agressivas de patógenos, gerando um ciclo vicioso. Diante disso, alguns paradigmas vêm sendo quebrados tanto no cultivo da parreira quanto na agricultura em geral, visando à sustentabilidade e eficiência do manejo de doenças. A adoção de práticas de Manejo Integrado de Pragas e Doenças (IPM) está, cada vez mais, sendo levada em consideração. O emprego da associação de medidas culturais, o controle biológico e a resistência induzida, em complementação ao controle químico, são alvos constantes de debate e aceitação de mercado, tanto por necessidades crescentes de produzir de forma sustentável, como pela urgência em se diminuir a quantidade de contaminantes químicos nos produtos da videira, que foi recentemente classificada em 3º lugar na lista de culturas com maior índice de resíduos indesejáveis, de acordo com o relatório do PARA de 2009. Contudo, na cultura da videira, muita pesquisa ainda deve ser feita objetivando minimizar o uso de defensivos químicos, pois controles alternativos são escassos e os riscos são altos. Abaixo, são apresentadas, em breve relato, as doenças mais importantes da cultura da videira no Brasil, causadas, em sua grande maioria, por fungos fitopatogênicos. Cada item especificando uma doença é seguido de um breve comentário acerca do controle.pt_BR
dc.description.uribitstream/item/153018/1/Manual-4-1-Capitulo-2.pdfpt_BR
dc.languagept_BRpt_BR
dc.language.isoporpt_BR
dc.publisherIN: GARRIDO, L. da R.; HOFFMANN, A.;SILVEIRA, S. V. da (Ed.). Produção integrada de uva para processamento: manejo de pragas e doenças. Brasília, DF: Embrapa, 2015. v. 4, cap. 2, p. 33-48.pt_BR
dc.relation.ispartofEmbrapa Uva e Vinho - Capítulo em livro técnico (INFOTECA-E)pt_BR
dc.rightsopenAccesspt_BR
dc.subjectVideira.pt_BR
dc.titleControle de doenças.pt_BR
dc.typeCapítulo em livro técnico (INFOTECA-E)pt_BR
dc.date.updated2017-01-10T11:11:11Zpt_BR
dc.subject.thesagroPragapt_BR
dc.subject.thesagroDoenca de plantapt_BR
dc.subject.thesagroMildio.pt_BR
dc.ainfo.id1060282pt_BR
dc.ainfo.lastupdate2017-01-10pt_BR
Appears in Collections:Capítulo em livro técnico (CNPUV)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Manual41Capitulo2.pdf2,97 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace