Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.infoteca.cnptia.embrapa.br/infoteca/handle/doc/1037996
Research center of Embrapa/Collection: Embrapa Milho e Sorgo - Boletim de Pesquisa e Desenvolvimento (INFOTECA-E)
Date Issued: 2015
Type of Material: Boletim de Pesquisa e Desenvolvimento (INFOTECA-E)
Authors: GOMES, E. A.
GUIMARAES, C. T.
SILVA, L. F. da
LANA, U. G. de P.
VERDOLIN, A. L.
PAIVA, C. A. de O.
SANTOS, F. A. G. dos
Additional Information: ELIANE APARECIDA GOMES, CNPMS; CLAUDIA TEIXEIRA GUIMARAES, CNPMS; LUCAS F. DA SILVA, UFSJ, Campus de Sete Lagoas, MG.; UBIRACI GOMES DE PAULA LANA, CNPMS; ANA LAURA GUIMARAES VERDOLIN, Bolsista FAPEMIG; CHRISTIANE ABREU OLIVEIRA PAIVA, CNPMS; FERNANDO AUGUSTO GONÇALVES DOS SANTOS, Estagiário.
Title: Diversidade e atividade metabólica de microrganismos da rizosfera de genótipos de milho transgênicos expressando o gene SbMATE cultivados sob níveis contrastantes de alumínio.
Publisher: Sete Lagoas: Embrapa Milho e Sorgo, 2015.
Pages: 30 p.
Series/Report no.: (Embrapa Milho e Sorgo. Boletim de Pesquisa e Desenvolvimento, 123).
Language: pt_BR
Keywords: Tolerância ao aluminio
Description: O Brasil é o terceiro maior produtor mundial de milho. No entanto, o país ainda enfrenta dificuldades para atingir maiores patamares de produtividade deste grão em função, principalmente, de estresses abióticos. A toxidade do Al limita a produção das culturas, uma vez que reduz o crescimento radicular, afetando negativamente a capacidade da planta em obter água e nutrientes do solo. Importantes mecanismos de tolerância ao Al em plantas estão envolvidos na ativação de transportadores de membrana que mediam a exsudação de ácidos orgânicos pelas células apicais das raízes formando um complexo quelante não tóxico com o Al no solo. Pesquisas objetivando o aumento da tolerância ao Al levaram à caracterização do gene SbMATE em sorgo, que codifica um transportador de citrato na raiz, ativado por Al, sendo o principal mecanismo de tolerância ao Al nessa espécie. A linhagem-elite de milho L3 da Embrapa foi transformada com o gene SbMATE, apresentando elevados níveis de expressão do transgene e de exsudação de citrato em solução nutritiva contendo níveis tóxicos de Al. Dessa forma, o objetivo deste trabalho foi avaliar o efeito do milho transgênico superexpressando o gene SbMATE sobre a atividade e a diversidade metabólica de microrganismos da rizosfera em comparação com os genótipos convencionais. Estes parâmetros foram avaliados pelo consumo de diferentes fontes de carbono em EcoplatesTM Biolog, que fornece informações sobre a atividade metabólica dos microrganismos. A atividade e a diversidade microbiana variaram durante o desenvolvimento da cultura, apresentando o pico máximo durante o período de florescimento, sendo mais elevadas nos híbridos do que nas linhagens durante a fase de enchimento de grãos. Em todas as fases do desenvolvimento da cultura, a atividade metabólica do solo não rizosférico foi significativamente inferior em relação ao solo rizosférico, sendo essa diferença mais acentuada aos 90 dias, que coincide com a fase de enchimento de grãos. Os parâmetros utilizados para avaliar a atividade e a diversidade metabólica não mostraram diferença significativa entre as comunidades microbianas dos genótipos transgênicos e não transgênicos, indicando que o citrato exsudado pelas raízes de milho expressando o gene SbMATE não altera o metabolismo das comunidades microbianas do solo.
Thesagro: Zea mays
Genética
Planta transgênica
Microbiologia do solo
Data Documento: 2016-02-22
Appears in Collections:Boletim de Pesquisa e Desenvolvimento (CNPMS)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
bol123.pdf1,48 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace