Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.infoteca.cnptia.embrapa.br/infoteca/handle/doc/1035985
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.authorGALDINO, S.pt_BR
dc.contributor.otherSERGIO GALDINO, CNPM.pt_BR
dc.date.accessioned2016-02-03T11:11:11Zpt_BR
dc.date.available2016-02-03T11:11:11Zpt_BR
dc.date.created2016-02-03pt_BR
dc.date.issued2015pt_BR
dc.identifier.issn1806-3322pt_BR
dc.identifier.other4668pt_BR
dc.identifier.urihttp://www.infoteca.cnptia.embrapa.br/infoteca/handle/doc/1035985pt_BR
dc.descriptionA erosividade da chuva é um índice numérico que expressa a capacidade da chuva de provocar erosão hídrica no solo. O mapeamento da erosividade da chuva é instrumento prático e indispensável para o planejamento do uso do solo, tanto na escala local quanto regional. O objetivo deste estudo foi avaliar a distribuição espacial do potencial erosivo anual da chuva para o Estado de Goiás (GO) e o Distrito Federal (DF) e fornecer informações básicas para o planejamento de uso e manejo sustentável do solo. Para isso, foram analisados dados de 88 estações pluviométricas localizadas em GO e DF e no seu entorno, relativos ao período de 1980 a 2010. A erosividade da chuva foi estimada para cada uma das estações a partir de equação de Fournier ajustada para condição de regime climático semelhante à da área de estudo. Na espacialização do potencial erosivo anual da chuva, foi feita a interpolação dos valores de erosividade das estações pelo método do inverso do quadrado da distância. Posteriormente foram calculados valores médios de erosividade para polígonos de Thiessen das áreas de influência das estações pluviométricas. A erosividade anual em GO e DF variou de 7.425 MJ mm ha-1 h-1 a 9.633 MJ mm ha-1 h-1, com média de 8.353 MJ mm ha-1 h-1, valor classificado como forte. A erosividade da chuva observada é maior no sudeste e noroeste do Estado de Goiás e, no Distrito Federal, é maior no sudoeste. Os elevados valores de erosividade da chuva em GO e DF, associados a áreas com relevo mais acidentado e solos mais susceptíveis a erosão, constituem áreas de maior vulnerabilidade natural à erosão hídrica. O uso dessas terras deve ser criterioso para minimizar a erosão do solo.pt_BR
dc.description.uribitstream/item/138337/1/4668.pdfpt_BR
dc.languagept_BRpt_BR
dc.language.isoporpt_BR
dc.publisherCampinas, SP: Embrapa Monitoramento por Satélite, 2015.pt_BR
dc.relation.ispartofEmbrapa Territorial - Boletim de Pesquisa e Desenvolvimento (INFOTECA-E)pt_BR
dc.relation.ispartofseries(Embrapa Monitoramento por Satélite. Boletim de Pesquisa e Desenvolvimento, 29).pt_BR
dc.titleDistribuição espacial da erosividade da chuva no Estado de Goiás e no Distrito Federal.pt_BR
dc.typeBoletim de Pesquisa e Desenvolvimento (INFOTECA-E)pt_BR
dc.date.updated2016-02-03T11:11:11Zpt_BR
dc.subject.thesagroErosão Hídricapt_BR
dc.subject.thesagroErosão do Solopt_BR
dc.subject.thesagroSistema de Informação Geográfica.pt_BR
dc.format.extent219 p.pt_BR
dc.ainfo.id1035985pt_BR
dc.ainfo.lastupdate2016-02-03pt_BR
Appears in Collections:Boletim de Pesquisa e Desenvolvimento (CNPM)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
4668.pdf4,74 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace