Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.infoteca.cnptia.embrapa.br/infoteca/handle/doc/995528
Unidade da Embrapa/Coleção:: Embrapa Agropecuária Oeste - Boletim de Pesquisa e Desenvolvimento (INFOTECA-E)
Data do documento: 19-Set-2014
Tipo do Material: Boletim de Pesquisa e Desenvolvimento (INFOTECA-E)
Autoria: CONCENCO, G.
MARQUES, R. F.
SANTOS, S. A. dos
PALHARINI, W. G.
ALVES, M. E. dos
MELO, T. S.
Informaçães Adicionais: GERMANI CONCENCO, CPAO; RODOLPHO FREIRE MARQUES, DOUTORANDO UFGD; SABRINA ALVES DOS SANTOS, GRADUANDA UNIGRAN; WAGGNER GOMES PALHARINI, GRADUANDO FACULDADES ANHANGUERA DE DOURADOS; MAXWELL ELIÉZER DOS SANTOS ALVES, GRADUANDO FACULDADES ANHANGUERA DE DOURADOS; THAIS STRADIOTTO MELO, GRADUANDa FACULDADES ANHANGUERA DE DOURADOS.
Título: Rasteirinha (Hybanthus parviflorus) - manejo químico
Edição: 2014
Fonte/Imprenta: Dourados: Embrapa Agropecuária Oeste, 2014.
Páginas: 21 p.
Série: (Embrapa Agropecuária Oeste. Boletim de pesquisa e desenvolvimento, 68).
Idioma: pt_BR
Palavras-chave: Planta daninha
Controle
Weed
Herbicide
Control.
Conteúdo: A rasteirinha (Hybanthus parviflorus [Mutis ex L.f.] Baill) vem ganhando importância agrícola por causa de sua tolerância a herbicidas. Não existem recomendações e nem herbicidas registrados e indicados no Brasil para o controle dessa espécie. O objetivo deste estudo, Portanto, foi desenvolver alternativas de manejo para essa planta daninha. O trabalho foi composto por dois experimentos idênticos, que foram instalados em duas épocas, sendo o primeiro entre junho e setembro de 2013 e o segundo entre outubro de 2013 e janeiro de 2014. As unidades experimentais foram compostas por baldes de plástico com 4 litros de capacidade, preenchidos com solo peneirado e adubado, e dez mudas foram transplantadas para cada balde, sendo mantidas sete plantas por unidade experimental após o estabelecimento. Os herbicidas foram aplicados sobre as plantas adultas, no início do período reprodutivo. Os dados foram submetidos à análise de variância e comparados por regressão, quando quantitativos, e por agrupamento de médias por Scott-Knott, quando qualitativos. Como estratégias de controle, deve-se primeiramente evitar a introdução da espécie, mas em áreas já infestadas práticas de controle são necessárias. Em relação ao controle químico, os resultados demonstram que a aplicação de chlorimuron, 2,4-D ou imazapic + imazapyr; a associação de glyphosate + 2,4-D ou a aplicação sequencial de glyphosate apresentam efeito supressor sobre a espécie.
Thesagro: Herbicida.
Ano de Publicação: 2014
Aparece nas coleções:Boletim de Pesquisa e Desenvolvimento (CPAO)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
BP682014.pdf598,47 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace