Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.infoteca.cnptia.embrapa.br/infoteca/handle/doc/881304
Unidade da Embrapa/Coleção:: Embrapa Solos - Boletim de Pesquisa e Desenvolvimento (INFOTECA-E)
Data do documento: 17-Mar-2011
Tipo do Material: Boletim de Pesquisa e Desenvolvimento (INFOTECA-E)
Autoria: PEDREIRA, B. da C. C. G.
SANTOS, R. F. dos.
Informaçães Adicionais: BERNADETE DA CONCEICAO C G PEDREIRA, CNPS; ROZELY FERREIRA DOS SANTOS, UNICAMP.
Título: Determinação de áreas potenciais ao agroturismo sob a perspectiva da sustentabilidade ambiental - Estudo de caso: Socorro (SP).
Edição: 2010
Fonte/Imprenta: Rio de Janeiro: Embrapa Solos, 2010.
Páginas: 53 p.
Série: (Embrapa Solos. Boletim de pesquisa e desenvolvimento, 155).
Idioma: pt_BR
Palavras-chave: Impactos ambientais
Turismo rural
Planejamento ambiental
Conteúdo: A viabilidade ambiental da exploração do agroturismo, que envolve as atividades agropecuárias produtivas das propriedades rurais, requer atenção em relação à conservação dos recursos naturais. Deve-se evitar a implantação dessa atividade em ecossistemas frágeis e com maior risco de degradação, uma vez que as atividades agroturísticas geram impactos ambientais, principalmente ligados à perda de qualidade das águas, à diminuição de cobertura vegetal natural e à erosão do solo. A bibliografia contemporânea sobre o tema sustentabilidade do turismo ambientado no espaço rural aponta que as atividades turísticas e infraestruturas devem estar localizadas em áreas bem escolhidas, limitando o seu desenvolvimento em regiões sensíveis. Assim, como pressuposto, tem-se que o desenvolvimento da atividade agroturística de forma sustentável deva ser alcançado através da integração de premissas conservacionistas e o caminho é o planejamento ambiental. À luz desse contexto, este estudo objetivou mapear a potencialidade agroturística e as áreas de restrição ao agroturismo em Socorro, município integrante da região turística do "Circuito Paulista das Águas", localizada na cabeceira da bacia hidrográfica do rio Mogi-Guaçu (SP), onde se verifica um alto potencial natural de risco de erosão do solo. A metodologia adotada visou apontar as áreas mais adequadas à exploração sustentável do agroturismo e consistiu na análise ponderada e integração dos indicadores de interesse ao agroturismo (atributos associados à agricultura, pecuária e turismo), mapeados sob a forma de corredores ou polígonos de atração, resultando num mapa síntese de potencialidade agroturística do município. Paralelamente foram mapeadas as áreas do município que apresentavam fragilidade ambiental e/ou restrições de uso de ordem legal. Presume-se que se o agroturismo for implantado nas fazendas produtivas que ocorrem nas áreas onde o potencial agroturístico é elevado, e com a devida destinação das áreas de restrição de uso, terá maior chance de se desenvolver em harmonia com o ambiente, minimizando os impactos.
Ano de Publicação: 2010
ISSN: 1678-0892
Aparece nas coleções:Boletim de Pesquisa e Desenvolvimento (CNPS)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
bpd1552010agroturismo.pdf1,44 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace