Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.infoteca.cnptia.embrapa.br/infoteca/handle/doc/807400
Unidade da Embrapa/Coleção:: Embrapa Pantanal - Boletim de Pesquisa e Desenvolvimento (INFOTECA-E)
Data do documento: 9-Jul-2001
Tipo do Material: Boletim de Pesquisa e Desenvolvimento (INFOTECA-E)
Autoria: CATELLA, A. C.
ALBUQUERQUE, F. F. de
CAMPOS, F. L. de R.
Informaçães Adicionais: Embrapa Pantanal (Corumba, MS); SEMA/FEMAP (Campo Grande, MS).
Título: Sistema de Controle da Pesca de Mato Grosso do Sul SCPESCA/MS-5-1998.
Edição: 2001
Fonte/Imprenta: Corumba: Embrapa Pantanal, 2001.
Páginas: 72p.
Série: (Embrapa Pantanal. Boletim de Pesquisa, 22).
Idioma: pt_BR
Palavras-chave: Avaliacao de estoque pesqueiros
Mato Grosso do Sul
Brasil
Fish stock.
Conteúdo: Neste estudo encontram-se as informacoes sobre a pesca profissional e esportiva coletadas e analisadas pelo Sistema de Controle da Pesca de Mato Grosso do Sul (SCPESCA/MS), para o ano de 1998. Essas informacoes foram obtidas para todo o pescado capturado na Bacia do Alto Paraguai (BAP), oficialmente vistoriado pela Policia Militar Ambiental/MS e desembarcado no Estado. Foi registrado um total de 1.539 t de pescado, do qual 19,6% correspondem a pesca profissional e 80,4% a esportiva. As especies mais capturadas foram: pacu Piaractus mesopotamicus (363 t, 25,4%), pintado Pseudoplatystoma corruscans (230 t, 16,1%), piavucu Leporinus macrocephalus (162 t, 11,4%), dourado Salminus maxillosus (160 t, 11,2%), barbado Pinirampus pirinampu (101 t, 7,1%) e cachara Pseudoplatystoma fasciatum (79 t, 5,5%). Os rios que mais contribuiram foram: Paraguai (718 t, 50,2%) e Miranda (411 t, 28,9%). Um total de 56.713 pescadores esportivos visitaram o Estado, com maior concentracao nos meses de julho a outubro, provenientes principalmente de Sao Paulo (67,8%), Parana (13,5%) e Minas Gerais (8,8%). Em mediana, mensalmente, os pescadores profissionais realizaram viagens de pesca com duracao de cinco a nove dias, capturando entre 55,53 kg/pescador/viagem e 102,3 kg/pescador/viagem e entre 6,35 kg/pescador/dia e 22,5 kg/pescador/dia; os pescadores esportivos realizaram viagens de pesca com duracao de cinco dias, capturando entre 19,9 kg/pescador/viagem e 23,3 kg/pescador/viagem e entre 4,1 e 4,8 kg/pescador/dia. Comparando-se os dados dos anos de 1994 a 1998, obteve-se um perfil da pesca, identificando-se algumas tendencias. Por meio do modelo sintetico de Schaefer, efetuou-se a avaliacao do nivel de exploracao dos estoques pesqueiros para as treze especies mais importantes, indicando sobreexploracao somente para os estoques do pacu e, talvez, inicio para o jau. Ajustou-se a seguinte equacao para o pacu: Y = 6 . f - 2,059 . 10 -5 - f2 (n = 5, r = 0,86, P = 0,060), onde Y = captura anual em quilogramas e f = numero de pescadores x numero de dias de pescaria. Sua captura maxima sustentavel (Ymsy) foi estimada em 437 toneladas/ano, sujeita a um esforco de pesca (fMSY) de 146.000 pescadores x dias de pesca, valores ultrapassados em 1998 em que foram capturadas 231 toneladas de pecu mediante um esforco de pesca de 308.000 pescadores x dias de pescaria. Em funcao desses resultados, foram feitos aconselhamentos para aumentar o tamanho minimo de captura de jau e pacu, a fim de diminuir o esforco de pesca, que foram discutidos e acatados pelo recem-criado Conselho Estadual de Pesca de MS, modificando-se a legislacao.
Thesagro: Pesca.
NAL Thesaurus: Brazil
Pantanal
fisheries.
Ano de Publicação: 2001
Aparece nas coleções:Boletim de Pesquisa e Desenvolvimento (CPAP)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
BP22.pdf520,41 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace