Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.infoteca.cnptia.embrapa.br/infoteca/handle/doc/745950
Unidade da Embrapa/Coleção:: Embrapa Clima Temperado - Circular Técnica (INFOTECA-E)
Data do documento: 5-Mar-2008
Tipo do Material: Circular Técnica (INFOTECA-E)
Autoria: SCIVITTARO, W. B.
GOMES, A. da S.
Título: Adubação e calagem para o arroz irrigado no Rio Grande do Sul.
Edição: 2007
Fonte/Imprenta: Pelotas: Embrapa Clima Temperado, 2007.
Páginas: 8 p.
Série: (Embrapa Clima Temperado. Circular técnica, 62.)
Idioma: pt_BR
Conteúdo: RECOMENDAÇÃO DE ADUBAÇÃO FOSFATADA E POTÁSSICA PARA O ARROZ IRRIGADO NO RIO GRANDE DO SUL. No Brasil, o cultivo de arroz irrigado por alagamento do solo está concentrado no estado do Rio Grande do Sul, que responde por mais de 50% da produção nacional do cereal e detém uma das maiores produtividades, superando 6,5 t ha-1, na safra 2006/07. O bom desempenho da orizicultura gaúcha é fruto de condições climáticas favoráveis e da pertinência das tecnologias de cultivo adotadas. É a resposta positiva aos esforços empreendidos pela pesquisa, através do lançamento de novas cultivares e do aprimoramento no manejo da cultura. Neste sentido, a adequação do manejo de fertilizantes desempenha papel preponderante, visto ser este o fator isolado com capacidade de proporcionar maior retorno em produtividade ao arroz. Recentemente, a pesquisa revisou as recomendações de adubação para o arroz irrigado no Rio Grande do Sul, incorporando mudanças importantes ao sistema de indicação de fertilizantes para a cultura, que passou a considerar o potencial de produção das diferentes regiões produtoras de arroz do Estado e o incremento em produtividade pretendido. Com base nesses pressupostos, a Embrapa elaborou a publicação Adubação e calagem para o arroz irrigado no Rio Grande do Sul. Nesta, o estabelecimento da recomendação de adubação fosfatada considera os teores de fósforo disponível no solo, extraídos pelos métodos Mehlich-1 e Resina. Este último possibilita o aprimoramento do diagnóstico da disponibilidade de fósforo para solos sob uso intenso e/ou recente de fosfatos naturais. Por sua vez, as novas recomendações de potássio para a cultura consideram a capacidade de troca de cátions do solo (CTC), tendo sido estabelecidas com base no teor do nutriente no solo extraído pelo método Mehlich-1. Ambas as recomendação são estratificadas quanto ao incremento de produtividade pretendido, que pode variar de 2 a 4 t ha-1, de acordo com a adequação dos demais fatores determinantes da produção do arroz. RECOMENDAÇÃO DE ADUBAÇÃO NITROGENADA PARA O ARROZ IRRIGADO NO RIO GRANDE DO SUL. O nitrogênio (N) é o nutriente requerido em maior quantidade pelo arroz e também o que proporciona maiores respostas em produtividade. Porém, a resposta da cultura ao nutriente varia bastante com as condições climáticas, fertilidade do solo, seqüência de cultivos, cultivar, época e densidade de semeadura, eficiência de controle de plantas daninhas, estado fitossanitário da lavoura e manejo da água de irrigação. Considerando esses aspectos e as recentes mudanças preconizadas pela pesquisa para o sistema de indicação de fertilizantes para o arroz irrigado no Rio Grande do Sul, a Embrapa elaborou a publicação Adubação e calagem para o arroz irrigado no Rio Grande do Sul. Segundo esta, as indicações de doses de nitrogênio (N) para a cultura consideram, além do teor de matéria orgânica do solo, que é um indicativo da disponibilidade de N, o potencial de produção das regiões agroecológicas do Estado e o incremento de produtividade pretendido. O potencial de produção de uma determinada região refere-se à produtividade média atingida pela cultura na ausência de adubação. Por sua vez, o estabelecimento do incremento de produtividade pretendido para cada lavoura fundamenta-se na adequação de todos os demais fatores que influenciam a produção do arroz (cultivar; época e densidade de semeadura e práticas de manejo), elevando-se o nível de expectativa de incremento de produtividade proporcionalmente à sua adequação. Ademais, a nova recomendação de adubação nitrogenada para o arroz prevê a flexibilização da dose indicada, que pode ser reduzida ou acrescida em até 30%, levando-se em conta o histórico da lavoura com respeito à resposta ao nutriente e cultivos anteriores, incidência de doenças, desenvolvimento vegetativo e condições climáticas.
Thesagro: Adubação
Calagem.
Arroz Irrigado
Ano de Publicação: 2007
Aparece nas coleções:Circular Técnica (CPACT)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Circular62.pdf523,92 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace