Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.infoteca.cnptia.embrapa.br/infoteca/handle/doc/492547
Unidade da Embrapa/Coleção:: Embrapa Acre - Séries anteriores (INFOTECA-E)
Data do documento: 14-Nov-1997
Tipo do Material: Séries anteriores (INFOTECA-E)
Autoria: FAZOLIN, M.
ARGOLO, V. M.
ESTRELA, J. L. V.
Informaçães Adicionais: MURILO FAZOLIN, CPAF-Acre; Valdirene Maia Argolo; Joelma Lima Vidal Estrela.
Título: Proposta para maximizar a utilização dos recursos disponíveis na criação do besouro africano (Onthophagus gazella, Fab.).
Edição: 1997
Fonte/Imprenta: Rio Branco, AC: Embrapa-CPAF-AC, 1997.
Páginas: 16 p.
Série: (Embrapa-CPAF-AC. Boletim de pesquisa, 16).
Idioma: pt_BR
Palavras-chave: Besouro africano
Brown dung beetle
Animal pests
Plagas de animales
Horn fly
Agentes de control biológico
Mejoramiento genético de insectos
Plagas de insectos
Plagas y parásitos de animales
Variación genética.
Control biológico
Conteúdo: A mosca-dos-chifres Haematobia irritans L. 1758 é uma importante praga da bovinocultura. Seus danos são causados pelas picadas dolorosas que provocam prurido nos animais, irritação subcutânea, lesões devido às cabeçadas e acidentes mais graves ocasionados pelo agrupamento doa animais, principalmente dos jovens e debilitados. As lesões constituem uma porta de entrada para instalação de miíases ou infecções bacterianas. os animais atacados deixam de se alimentar adequadamente, refugiando-se nas matas, reduzindo consequentemente a produção de leite, carne e atividade reprodutiva, principalmente com relação aos touros. No manejo integrado desta praga, os criadores deverão utilizar métodos de controle eficientes, com a finalidade de reduzir ao máximo sua população, racionalizando o uso de agrotóxicos por meio de uma utilização conjunta com o besouro africano Onthophagus gazella Fab., responsável pelo controle biológico da praga. A criação massal do besouro, atualmente segue a metodologia recomendada por Nascimento et al. (1990). Uma das implicações da criação sucessiva é a ocorrência de alterações devido à perda de variabilidade genética da população, principalmente pela seleção e cruzamento entre irmãos (inbreeding). Com a finalidade de averiguar as alterações em cruzamentos de O. gazella em laboratório e maximizar a utilização dos recursos físicos e de mão-de-obra na podução massal desse inseto, foram instalados quatro experimentos como proposta de alteração desta metodologia convencional. Pelos resultados obtidos pode-se concluir que: a) Deve ser mantida a proporção de um casal para cada 3 litros de terra, no início de cada ciclo de criação de O. gazella; b) Não houve aumento do número de descendentes quando se aumentou a proporção de fêmeas por macho no início de cada ciclo de criação; c) A troca de fezes para a alimentação dos insetos, durante o período de acasalamento e reprodução, deve obedecer intervalos de três dias, exceto quando a umidade natural das fezes coletadas no campo for muito alta; e d) Até a oitava geração consecutiva de criação massal de O. gazella, não há necessidade de introduzir populações nativas, com a finalidade de proporcionar maior variabilidade genética.
Thesagro: Praga de animal
Bovino
Mosca dos chifres
Haematobia irritans
Controle biológico
Inseto para controle biológico
Besouro
Criação massal
Variação genética
Melhoramento genético animal
NAL Thesaurus: Animal parasites and pests
Insect pests
Onthophagus gazella
Biological control
Biological control agents
Insect breeding
Genetic variation.
Ano de Publicação: 1997
ISSN: 0101-5516
Aparece nas coleções:Séries Anteriores (CPAF-AC)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
bp16.pdf49,16 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace