Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.infoteca.cnptia.embrapa.br/infoteca/handle/doc/337061
Unidade da Embrapa/Coleção:: Embrapa Solos - Boletim de Pesquisa e Desenvolvimento (INFOTECA-E)
Data do documento: 17-Nov-2004
Tipo do Material: Boletim de Pesquisa e Desenvolvimento (INFOTECA-E)
Autoria: COELHO, M. R.
ROSSI, M.
COELHO, R. M.
MENK, J. R. F.
Informaçães Adicionais: MAURICIO RIZZATO COELHO, CNPS; MARCIO ROSSI, INSTITUTO FLORESTAL; RICARDO MARQUES COELHO, APTA; JOÃO ROBERTO FERREIRA MENK, APTA.
Título: Levantamento pedológico detalhado (1:5.000) da Unidade de Pesquisa e Desenvolvimento de Tatuí (APTA Sudoeste Paulista - SAA - SP).
Edição: 2003
Fonte/Imprenta: Rio de Janeiro: Embrapa Solos, 2003.
Páginas: 165 p.
Série: (Embrapa Solos. Boletim de pesquisa e desenvolvimento, 21).
Idioma: pt_BR
Palavras-chave: Solos
Morfologia
Formação Tatuí
Depressão periférica paulista.
Conteúdo: A distribuição espacial e a variabilidade de atributos do solo podem ser conhecidas usando-se mapas pedológicos e seus respectivos textos explicativos. O detalhamento dessa informação é fundamental ao planejamento de áreas experimentais agrícolas. Este trabalho é um relato da distribuição dos solos e de seus atributos identificados no levantamento pedológico detalhado da Unidade de Pesquisa e Desenvolvimento de Tatuí, Polo Regional Sudoeste da Agência Paulista de Tecnologia do Agronegócio (APTA-SAA-SP). Abrangendo aproximadamente 115 hectares, a área de estudo situa-se no município de Tatuí, localizado ao centro-sul do Estado de São Paulo, entre as coordenadas geográficas 22º20? e 22º21? de latitude sul e 48º10 e 49º12? de longitude oeste. Está inserida no compartimento geomorfológico da Depressão Periférica Paulista e, geologicamente, é caracterizada siltitos da Formação Tatuí (Grupo Tubarão, Permiano Médio a Superior), com forte influência de materiais pelíticos do membro Taquaral, Formação Irati (Grupo Passa Dois). O relevo varia de plano, nas áreas mais elevadas, terraços e planícies aluviais, a suave ondulado e, menos freqüentemente, ondulado nas proximidades do talvegue. O tipo climático predominante é Cwa, segundo a classificação de Köppen, com temperatura média anual de 20,2ºC e pluviosidade média anual próxima a 1.260mm. Na unidade de estudo foram identificadas e cartografadas 7 classes de solos (Nitossolos, Latossolos, Argissolos, Gleissolos, Neossolos Litólicos, Cambissolos e Planossolos) distribuídas em 16 unidades de mapeamento. Os Nitossolos e Latossolos são os mais representativos, os quais, somados, perfazem aproximadamente 80% da área, intensivamente utilizados com culturais anuais em experimentações agronômicas. Em geral, são muito intemperizados, profundos, bem drenados, de baixa fertilidade natural e, comumente, apresentam elevada saturação por alumínio nos horizontes subsuperficiais, além de constituição mineralógica predominantemente caulinítica, muito embora argilominerais 2:1 com Al-hidróxi entrecamadas ocorram em proporções significativas. Também foram descritos e mapeados Nitossolos e Argissolos eutróficos, predominantemente situados à oeste da Unidade de Pesquisa de Tatuí. Estes distribuem-se em apenas 15,65ha, o que representa aproximadamente 15% da área total mapeada. Gleissolos, Neossolos Litólicos, Cambissolos e Planossolos complementam as classes identificadas e mapeadas na Unidade de Pesquisa de Tatuí. Somados, estendem-se em apenas 12,65ha, o que representa aproximadamente 10% de toda a área mapeada. São solos que apresentam algum tipo ou grau variado de restrição ao uso agrícola e, por isso, à época do levantamento eram utilizados predominantemente com vegetação nativa ou reflorestamento. A maior parte da área mapeada apresenta limitações químicas moderadas a severas à experimentação agronômica, a exemplo da elevada saturação por Al em subsuperfície, cujos solos necessitam da aplicação de práticas redutoras de limitação. Apesar de não apresentam limitações de natureza física ao desenvolvimento de culturas, o manejo adequado dos solos pode corrigir, mitigar ou mesmo prevenir problemas de compactação abaixo da camada arável e de disponibilidade de água às culturas, frequëntemente observados na área de estudo
Thesagro: Mineralogia
Química.
Ano de Publicação: 2003
ISSN: 1678-0884
Aparece nas coleções:Boletim de Pesquisa e Desenvolvimento (CNPS)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
bdp212003tatui.pdf1,88 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace