Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.infoteca.cnptia.embrapa.br/infoteca/handle/doc/16802
Unidade da Embrapa/Coleção:: Embrapa Monitoramento por Satélite - Documentos (INFOTECA-E)
Data do documento: 21-Ago-2003
Tipo do Material: Documentos (INFOTECA-E)
Autoria: MIRANDA, J. R.
MANGABEIRA, J. A. de C.
Informaçães Adicionais: Embrapa Monitoramento por Satélite.
Título: Extrativismo animal em zona de fronteira agrícola na Amazônia.
Edição: 2002
Fonte/Imprenta: Campinas: Embrapa Monitoramento por Satélite, 2002.
Páginas: 36 p.
Série: (Embrapa Monitoramento por Satélite. Documentos, 16)
Idioma: pt_BR
Palavras-chave: Extrativismo rural
Machadinho d´Oeste - Rondônia.
Conteúdo: Os programas de colonização na Amazônia tem chamado atenção de cientistas, autoridades e ambientalistas para o impacto ambiental causado por desmatamentos e queimadas na faixa de fronteira agrícola. O extrativismo vegetal tem sido merecedor de grande atenção por parte destes grupos, mas pouca ênfase tem sido dada ao extrativismo animal. A forma como este é praticado pelas populações ribeirinhas, indígenas e de seringueiros já foi objeto de alguns estudos; porém, os conhecimentos disponíveis sobre extrativismo animal em projeto de colonização em área de fronteira agrícola são inexistentes. Se, o extrativismo animal é pouco conhecido é ainda menos estudado e monitorado quanto ao impacto que exerce sobre a composição e estrutura dos povoamentos e populações faunísticas. Este tópico merece uma avaliação criteriosa, pois a caça é uma atividade tradicional na vida das populações rurais brasileiras, destinando-se principalmente à subsistência das mesmas. Em áreas de fronteira agrícola, onde aproximadamente 70% dos colonos são originários de outros ecossistemas, pouco se sabe sobre o extrativismo animal por eles praticados. Este estudo investigou a utilização dos recursos cinegéticos amazônicos por estes colonos e o impacto que estas atividades causam na fauna amazônica. O município escolhido foi Machadinho d´Oeste, em Rondônia, implantado por um projeto de colonização elaborado pelo INCRA e financiado pelo BANCO MUNDIAL, e que, até 1980, possuía sua área toda florestada e intacta. Hoje, cerca de 20 anos após, tem uma interface agrícola e fauna silvestre , com inter-relações específicas, pouco conhecidas e avaliadas. O conhecimento dessas relações possibilita a adoção de medidas corretas para o monitoramento destas áreas que têm estendido suas fronteiras nos últimos anos.
Thesagro: Fronteira Agrícola.
NAL Thesaurus: Amazonia.
Ano de Publicação: 2002
Aparece nas coleções:Série Documentos (CNPM)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
d16extranimalro.pdf1,24 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace