Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.infoteca.cnptia.embrapa.br/infoteca/handle/doc/159325
Unidade da Embrapa/Coleção:: Embrapa Semiárido - Boletim de Pesquisa e Desenvolvimento (INFOTECA-E)
Data do documento: 2-Ago-2007
Tipo do Material: Boletim de Pesquisa e Desenvolvimento (INFOTECA-E)
Autoria: SANTOS, C. A. F.
Informaçães Adicionais: CARLOS ANTONIO FERNANDES SANTOS, CPATSA.
Título: Zoneamento agroecológico do Nordeste e mapas de vegetação como ferramentas para a prospecção e conservação de recursos genéticos vegetais.
Edição: 2007
Fonte/Imprenta: Petrolina: Embrapa Semi-Árido, 2007.
Páginas: 24 p.
Série: (Embrapa Semi-Árido. Boletim de Pesquisa e Desenvolvimento, 73).
Idioma: pt_BR
Palavras-chave: Recurso genético
Amostragem
Variabilidade genética
Zoneamento
Conservação
Vegetação
Levantamento agroecológico
Umbuzeiro
Barauna
Spondias tuberosa
Schinopsis brasiliensis
Conteúdo: A caatinga é um ecossistema que, apesar da sua rica diversidade adaptada às condições de estresse hídrico, têm sido objeto de poucos trabalhos de prospecção e conservação da sua variabilidade genética. Neste trabalho, são discutidas as utilizações do Zoneamento Agroecológico do Nordeste (ZANE) e de Mapas de Vegetações para definição de regiões de grande similaridade eco-edafo-climáticas ou regiões ecogeográficas visando à prospecção e à definição de estratégias de conservação da variabilidade genética do umbuzeiro (Spondias tuberosa Câmera), da baraúna (Schinopsis brasiliensis Engl.), da goiabeira (Psidium guyava L.) e de espécies de araçazeiros (Psidium spp.). Foram prospectadas 17, 11 e 19 ecorregiões para umbuzeiro, baraúna e espécies de Psidium, respectivamente . As análises de agrupamento com dados fenotípicos do umbuzeiro indicaram que a variabilidade está dispersa por toda a caatinga, sugerindo que é necessário um menor número de áreas de preservação ambiental e coleta de germoplasma-semente. A variabilidade genética da baraúna, com base no marcador molecular RAPD, não está uniformemente distribuída por todo o Semi-Árido brasileiro, indicando a necessidade de um maior número de áreas para conservação in situ ou uma coleta mais ampla por ecorregião para preservação ex situ da variabilidade genética da espécie. A maior freqüência de araçazeiros em áreas de ocorrência natural foi encontrada na Unidade de Paisagem Tabuleiros Costeiros, sendo esta região indicada para prospecção genética desta espécie. As estratégias de amostragem que consideram apenas a distância entre pontos de coleta, ou pequenas mudanças no relevo, no solo e na vegetação, ou coletas em feiras livres, devem ser substituídas por outros elementos, como as ecorregiões definidas em ZANE ou Mapas de Vegetação.
Thesagro: Planta da Caatinga.
Ano de Publicação: 2007
Aparece nas coleções:Boletim de Pesquisa e Desenvolvimento (CPATSA)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
BPD73.pdf677,46 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace