Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.infoteca.cnptia.embrapa.br/infoteca/handle/doc/1012132
Unidade da Embrapa/Coleção:: Embrapa Milho e Sorgo - Documentos (INFOTECA-E)
Data do documento: 25-Mar-2015
Tipo do Material: Documentos (INFOTECA-E)
Autoria: KARAM, D.
SILVA, W. T. da
VARGAS, L.
GAZZIERO, D. L. P.
Informaçães Adicionais: DECIO KARAM, CNPMS; WILTON TAVARES DA SILVA, BOLSISTA; LEANDRO VARGAS, CNPT; DIONISIO LUIZ PISA GAZZIERO, CNPSO.
Título: Levantamento de plantas daninhas em regiões produtoras de milho e soja nos Estados de Goiás e Minas Gerais.
Edição: 2014
Fonte/Imprenta: Sete Lagoas: Embrapa Milho e Sorgo, 2014.
Páginas: 31 p.
Série: (Embrapa Milho e Sorgo. Documentos, 175).
Idioma: pt_BR
Palavras-chave: Planta daninha
Distribuição espacial
Brasil
Planta invasora.
Conteúdo: Dentre os fatores prejudiciais ao rendimento e à produtividade agrícola, a interferência imposta pelas plantas daninhas pode ser considerada uma das mais importantes, pois em casos extremos pode reduzir a produção de soja e milho em mais de 60%. Uma das formas de conhecer as populações de plantas daninhas é a utilização de parâmetros fitossociológicos, como densidade, frequência, abundância, índice de valor de importância e índices de similaridade. Outros estudos, como a distribuição espacial e temporal das plantas daninhas, se apresentam também como de fundamental importância pois este conhecimento auxilia na seleção de técnicas de manejo que visem reduzir as populações destas plantas em níveis que não ocasionem prejuízos diretos ou indiretos à cultura de interesse nem venham a se tornar problemas nas safras seguintes. Este documento disponibiliza mapas de distribuição das principais plantas daninhas presentes nos sistemas de produção de soja e milho nos estados de Goiás e Minas Gerais, capaz de propiciar aos leitores o conhecimento da dispersão e distribuição destas nestes estados. Estas informações contribuem para tomadas de decisões pelos produtores, agrônomos, técnicos, pesquisadores e extensionistas para que retardem o surgimento dos problemas verificados em outras regiões produtoras, como o caso da buva (Conyza sp.) e do capim amargoso (Digitaria insularis) resistentes ao herbicida glyphosate, e mesmo a seleção de espécies de difícil controle, como a erva-de-santa luzia (Chamaesyce hirta). Espera-se, portanto, que o manejo integrado de plantas daninhas se tornem cada vez mais sustentável, levando os agricultores a produzir em sistemas que visem mais a proteção ao meio ambiente e a saúde da população, de forma mais econômica.
Thesagro: Zea mays
Glycine max.
Ano de Publicação: 2014
Aparece nas coleções:Série Documentos (CNPMS)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
doc175.pdf4,11 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace