Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.infoteca.cnptia.embrapa.br/infoteca/handle/doc/573138
Research center of Embrapa/Collection: Embrapa Solos - Outras publicações técnicas (INFOTECA-E)
Date Issued: 2009
Type of Material: Outras publicações técnicas (INFOTECA-E)
Authors: BACA, J. F. M.
MANZATTO, C. V.
BACA, A. F. M.
PEREIRA, S. E. M.
Additional Information: JESUS FERNANDO MANSILLA BACA, CNPS; CELSO VAINER MANZATTO, CNPS; ANGEL FILIBERTO MANSILLA BACA, UNIVERSIDADE ESTADUAL DO RIO DE JANEIRO - UERJ; SANDRO EDUARDO MARSCHHAUSEN PEREIRA, UNIVERSIDADE ESTADUAL DO RIO DE JANEIRO - UERJ.
Title: Zoneamento agroecológico do dendê para o estado de Pernambuco: alternativa para diversificação da região canavieira da zona da mata.
Publisher: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE CIÊNCIA DO SOLO, 32., 2009, Fortaleza. O solo e a produção de bioenergia: perspectivas e desafios. Fortaleza: SBCS, 2009.
Pages: 584 p.
Language: pt_BR
Keywords: Zoneamento agroecológico
Levantamento de solos
Uso e ocupação das terras
Planejamento de uso das terras
Description: O objetivo geral do Zoneamento Agroecológico do Dendê para o Estado de Pernambuco foi fornecer subsídios técnicos para formulação de políticas públicas visando apoiar a introdução e produção sustentável de dendê no território pernambucano, como opção para a diversificação de cultivos, em especial para as terras atualmente cultivadas com da cana-de-açúcar. Foi feita uma avaliação do potencial das terras para a produção da cultura do dendê em regime de sequeiro (sem irrigação plena) tendo como base as características físicas, químicas e mineralógicas dos solos, expressos espacialmente em levantamentos de solos e em estudos sobre risco climático relacionados aos requerimentos da cultura (precipitação, temperatura, ocorrência de geadas e veranicos). Os principais indicadores considerados na elaboração do Zoneamento Agroecológico foram à vulnerabilidade das terras, o risco climático (deficiência hídrica máxima de 350 mm), o potencial de produção agrícola sustentável e a legislação ambiental vigente. Adicionalmente, foram excluídas as terras com declividade superior a 12%, as áreas com cobertura vegetal nativa, as áreas de proteção ambiental, terras indígenas, remanescentes florestais, dunas, mangues, escarpas e afloramentos de rocha, reflorestamentos, áreas urbanas e de mineração. As áreas indicadas para a expansão compreendem aquelas atualmente em produção agrícola intensiva, produção agrícola semi-intensiva, lavouras especiais (perenes, anuais) e pastagens. Os estudos foram realizados para todo o Estado de Pernambuco. Foram empregadas as melhores informações temáticas e cartográficas disponíveis com escala de abstração de 1:250.000. Os resultados estão apresentados em mapas nos formatos shape file e PDF e, em tabelas com estimativas de áreas aptas ao cultivo por município e tipo de uso da terra. Os resultados obtidos mostram que o Estado de Pernambuco dispõe de cerca de 252.703 ha de áreas aptas à expansão do cultivo com dendê, sendo que destas cerca de 40.258 de ha foram considerados com alta aptidão (déficit hídrico entre 0 e 150 mm), 99.784 de ha como média aptidão (déficit hídrico entre 150 e 250 mm) e 112.660 ha como de baixo potencial para o cultivo (déficit hídrico entre 250 e 350 mm).
Thesagro: Dendê
Risco Climático
Data Documento: 2009-10-26
Appears in Collections:Outras publicações (CNPS)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
RelatorioZonDendePEMAPA.pdf1,7 MBAdobe PDFView/Open

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace