Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.infoteca.cnptia.embrapa.br/infoteca/handle/doc/965553
Research center of Embrapa/Collection: Embrapa Solos - Boletim de Pesquisa e Desenvolvimento (INFOTECA-E)
Date Issued: 2004
Type of Material: Boletim de Pesquisa e Desenvolvimento (INFOTECA-E)
Authors: BERNARDI, A. C. de C.
OLIVEIRA JÚNIOR, J. P. de
LEANDRO, W. M.
MESQUITA, T. G. da S.
CARVALHO, M. da C. S.
FREITAS, P. L. de
Additional Information: ALBERTO CARLOS DE CAMPOS BERNARDI, CPPSE; Juarez Patrício de Oliveira Júnior, UFG; Wilson Mozena Leandro, UFG; Tiago Gomes da Silva Mesquita, UFG; MARIA DA CONCEICAO SANTANA CARVALHO, CNPAF; PEDRO LUIZ DE FREITAS, CNPS.
Title: Adubação potássica da rotação soja, milheto e algodão em sistema plantio direto nos cerrados.
Publisher: Rio de Janeiro: Embrapa Solos, 2004.
Pages: 32 p.
Series/Report no.: (Embrapa Solos. Boletim de pesquisa e desenvolvimento, 58).
Language: pt_BR
Keywords: Qualidade da fibra
Análise de solo.
Description: Este estudo teve objetivo avaliar a eficiência da adubação potássica com relação às doses, modos de aplicação (sulco, lanço e parcelada) e época (plantio, plantio e cobertura) na rotação soja, milheto e algodoeiro cultivadas em sistema plantio direto em solo da região dos Cerrados. O delineamento experimental adotado foi de blocos casualisados com 4 repetições em esquema fatorial. A fonte utilizada nas adubações foi o KCI. Na soja os tratamentos utilizados foram utilizadas as doses (testemunha, 30, 60 e 180 Kg ha-1 K2O), modos de aplicação (lanço e sulco) e épocas (pré-plantio, plantio e cobertura). Na cultura do algodoeiro foram utilizadas as doses de: 30, 60, 120 e 240 Kg ha-1 K2O, aplicados em pré-plantio, no sulco de plantio e, 60 Kg ha-1 K2O no sulco ou em pré-plantio, e o restante a lanço em 1 ou 2 coberturas. As doses em pré-plantio foram aplicadas na cultura do milheto. Não houve efeito a adubação potássica sobre a produtividade da cultura da soja. O milheto, como cobertura, aproveitou mais eficientemente a dose de 60 Kg ha-1 K2O. Os resultados da prodtividade do algodoeiro indicam que as mehores foram obtidas com doses de 146 e 240 Kg ha-1 K2O, aplicados em pré-plantio e no sulco. Os resultados também indicaram que houve efeito positivo da adubação potássica sobre a qualidade da fibra.
Thesagro: Estado Nutricional
Glycine Max
Gossypium Hirsutum.
NAL Thesaurus: Pennisetum.
Data Documento: 2013-09-04
ISSN: 1678-0892
Appears in Collections:Boletim de Pesquisa e Desenvolvimento (CNPS)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
bpd582004adubacaopotassica.pdf547,86 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace