Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.infoteca.cnptia.embrapa.br/infoteca/handle/doc/884136
Unidade da Embrapa/Coleção:: Embrapa Rondônia - Boletim de Pesquisa e Desenvolvimento (INFOTECA-E)
Data do documento: 30-Mar-2011
Tipo do Material: Boletim de Pesquisa e Desenvolvimento (INFOTECA-E)
Autoria: COSTA, J. N. M.
SILVA, C. A.
TEIXEIRA, C. A. D.
SALLET, L. A. P.
ROCHA, R. B.
TELES, B. R.
Informaçães Adicionais: JOSE NILTON MEDEIROS COSTA, CPAF-RO; CESAR AUGUSTO DOMINGUES TEIXEIRA, CPAF-RO; RODRIGO BARROS ROCHA, CPAF-RO.
Título: Isolados de Beauveria bassiana para o controle biológico da broca-do-rizoma (Cosmopolites sordidus, Germar) (Coleoptera: Curculionidae).
Edição: 2010
Fonte/Imprenta: Porto Velho: Embrapa Rondônia, 2010.
Páginas: 13 p.
Série: (Embrapa Rondônia. Boletim de Pesquisa e Desenvolvimento, 68).
Idioma: pt_BR
Palavras-chave: Controle biológico
Broca do Rizoma
Beauveria bassiana
Conteúdo: A broca-do-rizoma Cosmopolites sordidus é uma das principais pragas dos plantios de bananeira Musa spp.). A eficiência de Beauveria bassiana no controle da broca-do-rizoma da bananeira foi evidenciada em vários experimentos já realizados. Objetivou-se no presente trabalho avaliar isolados de B. bassiana para o controle de adultos de C. sordidus. Utilizou-se um delineamento inteiramente casualizado, com seis tratamentos (isolados CG 1059, CG 1061, CG 1066, CG 1067, CG 155 e testemunha) e quatro repetições com dez insetos, cada. Os isolados de B. bassiana avaliados, exceto o CG 155, foram prospectados no Estado de Rondônia e aplicados pela primeira vez em C. sordidus, em condições de laboratório. O preparo dos isolados consistiu da suspensão de conídios em água destilada mais espalhante adesivo Tween 20 (0,02%), quantificados em câmara de Neubauer, e padronizada a concentração em 2 x 108 conídios/mL. As brocas foram imersas em 1 mL da suspensão fúngica, e agitadas manualmente por um minuto. Os insetos foram mantidos em câmara B.O.D. (25 ± 1 ºC, 12 horas de fotofase) e avaliados diariamente, durante 20 dias. Os isolados CG 1066; CG 1067 e CG 1059 foram os mais virulentos à broca-do-rizoma da bananeira, provocando mortalidade de insetos significativamente alta, com taxas de 100; 94 e 89% e com valores de TL50 correspondentes a 7,79; 7,24 e 7,42 dias, respectivamente.
Ano de Publicação: 2010
Aparece nas coleções:Boletim de Pesquisa e Desenvolvimento (CPAF-RO)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
bpd68bananeira.pdf191,88 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace