Acesso à informação Portal Brasil
DSpace

Infoteca-e » Embrapa Solos (CNPS) » Outras publicações (CNPS) »

Por favor, utilize esse identificador para citar ou referenciar esse registro:
http://www.infoteca.cnptia.embrapa.br/handle/doc/934183

FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut

Formato RegistroConteúdo
Unidade da Embrapa/Coleção: Embrapa Solos - Outras publicações técnicas (INFOTECA-E)
Identificador: 16742
Data de Envio: 20-Set-2012
Tipo do Material: Outras publicações técnicas (INFOTECA-E)
Autoria: TULLER, M. P.
RIBEIRO, J. H.
SIGNORELLI, N.
FÉBOLI, W. L.
PINHO, J. M. M.
Informações Adicionais: Manoel Pedro Tuller, CPRM; José Heleno Ribeiro, CPRM; Nicola Signorelli, CPRM; Wilson Luis Féboli, CPRM; Júlio Murilo Martino Pinho, CPRM.
Título: Projeto Sete Lagoas - Abaeté: estado de Minas Gerais.
Edição: 2010
Fonte/Imprenta: Belo Horizonte: CPRM, 2010.
Páginas: 160 p.
Descrição Física : 1 DVD, 6 mapas geológicos, escala 1:100.000
Idioma: pt_BR
Notas: Geologia da folha Pompéu SE.23-Z-C-I
Palavras-chaves: Geologia de Minas Gerais
Recurso Natural
Conteúdo: O mapeamento geológico das folhas Baldim (SE.23-Z-C-III , 80%), Sete Lagoas (SE.23-ZC-II , 100%), Pompéu (SE.23-Z-C-I, 100%), Abaeté (SE.23-Y-D-III , 100%), Bom Despacho (SE.23-Y-D-VI , 50%), Contagem (SE.23-Z-C-V, 10%) e Belo Horizonte (SE.23-Z-C-VI , 15%), na escala 1:100.000, integrantes do Projeto Sete Lagoas ? Abaeté, foi executado pelo Serviço Geológico do Brasil ? CPRM. Utilizou-se a metodologia estabelecida para os projetos do Programa Geologia do Brasil ? PGB, executado pela CPRM, complementada por levantamentos de seções verticais compostas de detalhe. A área abrangida pelas folhas está inserida na Bacia do São Francisco, uma bacia intracratônica pouco deformada na parte central e limitada por suas faixas móveis compressionais a oeste (Faixa Brasília) e a leste (Faixa Araçuaí). O Grupo Bambuí, o mais importante conjunto litológico aflorante na área e principal objetivo deste mapeamento, é composto, da base para o topo: Formação Carrancas, representada pelas fácies conglomerática e pelítica; Formação Sete Lagoas, depositada em ambiente marinho plataformal, subdividida em dois membros, Pedro Leopoldo, inferior, constituído de calcilutitos, calcissiltitos e siltitos, e Lagoa Santa, superior, composto de calcarenitos finos a médios localmente estromatolíticos; Formação Serra de Santa Helena, representada por siltitos argilosos e margas; Formação Lagoa do Jacaré, constituída de calcarenitos oolíticos e intraclásticos, localmente estromatolíticos, e a Formação Serra da Saudade, composta de siltitos e arenitos argilosos. Apesar de não ter sido objeto do trabalho, foram compiladas e descritas resumidamente as seguintes unidades litoestratigráficas: Grupo Macaúbas, Supergrupos Espinhaço, Minas e Rio das Velhas, e os Complexos Belo Horizonte e Divinópolis. As estruturas regionais mais marcantes podem ser visualizadas em imagens de satélite e em fotografias aéreas. São falhas de empurrão, de descolamento, falhas e ou fraturas indiscriminadas de direções NW e NE . Os trabalhos de campo permitiram caracterizar, regionalmente, acamadamentos, elementos lineares, dobras e clivagens de fratura. A área estudada foi dividida em domínios estruturais, de acordo com a magnitude da deformação, tendo sido individualizados quatro domínios de comportamento estrutural distintos. Os mapas aerogeofísicos magnetométricos permitem visualizar as estruturas regionais preenchidas por diques e, nos locais onde há levantamentos aerogamaespectrométricos, percebese os diferentes litótipos. Foram feitas amostragens de sedimento de corrente e de concentrados de bateia nas folhas Pompéu, Abaeté e Bom Despacho e reinterpretados os dados existentes nas folhas Sete Lagoas e Baldim. As atividades mineiras na área estão relacionadas a calcários, explotados para utilização na construção civil, produção de cimento, cal, brita, pedra para calçamento e pó de brita. Durante a execução do mapeamento geológico foram cadastradas 55 minas de ardósias, entre ativas e inativas. As propriedades físicas destas ardósias permitem sua utilização em revestimentos, pisos, telhados, decorações, móveis, etc. Foram cadastradas 16 ocorrências de quartzo, que ocorre geralmente em veios associados principalmente à Formação Serra de Santa Helena. São explotados sob a forma de garimpos, estando a maior parte inativos. Junto a estes veios são encontrados cristais euédricos de quarto hialino utilizados para coleção e na indústria eletro-eletrônica. Também foram cadastradas 18 ocorrências de manganês, que ocorrem sob a forma de dióxido de manganês, geralmente no contato com o embasamento (Complexo Divinópolis); 10 ocorrências de argila, encontradas nas planícies de inundações, próximas às margens de córregos e rios da região e utilizadas para cerâmica vermelha, na fabricação de tijolos e telhas; 16 depósitos de areia, que são freqüentes em rios e ribeirões da região e utilizados na construção civil, e inúmeras ?cascalheiras? de quartzo de veios e coberturas detrito-lateríticas, próprias para encascalhamento e pavimentação de estradas.
Ano de Publicação: 2010
URI: http://www.infoteca.cnptia.embrapa.br/handle/doc/934183
Aparece nas Coleções:Outras publicações (CNPS)
Arquivo Descrição TamanhoFormatoVisualizar
setelagoasabaete.pdf9,81 MBAdobe PDFThumbnail
Download

Formato Dublin Core

Estatísticas