DSpace

Infoteca-e » Embrapa Sede (AI-SEDE) / Embrapa Informação Tecnológica (SCT) » Boletim de Pesquisa e Desenvolvimento (AI-SEDE) / Embrapa Informação Tecnológica (SCT) »

Por favor, utilize esse identificador para citar ou referenciar esse registro:
http://www.infoteca.cnptia.embrapa.br/handle/doc/889716

FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut

Formato RegistroConteúdo
Unidade da Embrapa/Coleção: Área de Informação da Sede - Boletim de Pesquisa e Desenvolvimento (INFOTECA-E)
Identificador: 50348
Data de Envio: 26-Mai-2011
Tipo do Material: Boletim de Pesquisa e Desenvolvimento (INFOTECA-E)
Autoria: DUARTE, M. de L. R.
LIMA, W. G.
CHU, E. Y.
KONAGANO, M.
ALBUQUERQUE, F. A. B. de.
Título: Controle alternativo da podridão-das-raízes da pimenteira-do-reino com microrganismos eficazes (EM).
Edição: 2006
Fonte/Imprenta: Belém, PA: Embrapa Amazônia Oriental, 2006.
Páginas: 22 p.
Série: (Embrapa Amazônia Oriental. Boletim de pesquisa e desenvolvimento, 55).
Idioma: pt_BR
Notas: Versão eletrônica. 1ª impressão: 2009.
Palavras-chaves: Pimenta-do-reino
Bokashi
Doença de planta
Podridão-da-raiz
Fungicida
Fusariose
Fusarium solani.
Conteúdo: O sistema de produção da pimenteira-do-reino (Piper nigrum L.) caracteriza- se pelo cultivo intensivo em que altas doses de fertilizantes químicos e aplicações de fungicidas, inseticidas e herbicidas asseguram produções que variam de três a cinco toneladas, por hectare. Sistemas altamente tecnificados trazem efeitos danosos ao solo como a perda das propriedades físicas e químicas, além da destruição dos macro e microrganismos. Esses solos têm sido recuperados com a aplicação de culturas mistas de microrganismos benéficos (EM). A fim de estabelecer métodos alternativos a baixo custo, para agricultores familiares, oito diferentes compostos inoculados com EM-4, EM-5, PSB ou NutriHumus foram testados in vitro e em casa-de-vegetação, com o objetivo de determinar o efeito na redução da incidência da podridão-das-raízes causada por Fusarium solani f. sp. piperis. Os resultados in vitro mostraram que bokashi Form-7, bokashi Form-1 e bokashi Form-4 inibiram o crescimento do patógeno nas placas contendo bokashi-ágar. Porções do substrato retirados às distâncias de 1,5, 3,0 e 4,5 cm do disco de cultura não originaram colônias. Nos tratamentos bokashi Form-2, bokashi Form-6, bokashi Form-3 e bokashi Form-5 só houve formação de colônias a partir de porções de substrato retiradas a 1,5 cm. Nos tratamentos Solo estéril, Solo não estéril e Composto houve formação de colônias a partir de substrato coletado nas três distâncias. Em plantas cultivadas em solo infestado sem adição de bokashi e com adição de Composto, sintomas da doença só foram observados 17 dias após o plantio das mudas em solo infestado. Nos demais tratamentos não houve manifestação de sintomas de amarelecimento nem de apodrecimento das raízes. No entanto, o patógeno foi recuperado de tecidos de plantas sem sintomas dos tratamentos bokashi Form-6, bokashi Form-3, bokashi Form-5 e bokashi Form-2. A densidade populacional do patógeno foi reduzida em mais de 90% em relação ao tratamento testemunha. Os resultados permitem concluir que a incorporação de bokashi ao solo reduziu a densidade populacional de F. solani f. sp. piperis, resultando em baixo índice de incidência de podridão-das-raízes em mudas de pimenteira-do-reino, tornando o solo conducivo em supressivo.
Ano de Publicação: 2006
URI: http://www.infoteca.cnptia.embrapa.br/handle/doc/889716
Aparece nas Coleções:Boletim de Pesquisa e Desenvolvimento (AI-SEDE) / Embrapa Informação Tecnológica (SCT)
Arquivo Descrição TamanhoFormatoVisualizar
Controlealterntivo.pdf1,67 MBAdobe PDFThumbnail
Download

Formato Dublin Core

Estatísticas