DSpace

Infoteca-e » Embrapa Uva e Vinho (CNPUV) » Série Documentos (CNPUV) »

Por favor, utilize esse identificador para citar ou referenciar esse registro:
http://www.infoteca.cnptia.embrapa.br/handle/doc/889693

FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut

Formato RegistroConteúdo
Unidade da Embrapa/Coleção: Embrapa Uva e Vinho - Documentos (INFOTECA-E)
Identificador: 13126
Data de Envio: 26-Mai-2011
Tipo do Material: Documentos (INFOTECA-E)
Autoria: NAVA, D. E.
BOTTON, M.
Informações Adicionais: DORI EDSON NAVA, CPACT; MARCOS BOTTON, CNPUV.
Título: Bioecologia e controle de Anastrepha fraterculus e Ceratitis capitata em pessegueiro.
Edição: 2010
Fonte/Imprenta: Pelotas: Embrapa Clima Temperado, 2010.
Páginas: 29 p.
Série: (Embrapa Clima Temperado. Documentos, 315).
Idioma: pt_BR
Palavras-chaves: Controle biológico
Mosca-do-mediterrâneo
Thesagro: Fruticultura
Pêssego
Praga de planta
Mosca-das-frutas
Controle
Conteúdo: O pessegueiro pode ser atacado por diversas espécies de insetos e ácaros que causam danos em folhas, ramos e frutos. Dentre esses artrópodes, a mosca-das-frutas sul-americana Anastrepha fraterculus (Wiedemann, 1830) (Diptera: Tephritidae) é considerada a praga mais importante da cultura no Brasil e a mais temida pelos produtores demandando controle sistemático para viabilizar a produção (RUPP et al., 2006). O sucesso dessa espécie como praga se deve principalmente a três fatores: 1) a existência de vários hospedeiros; 2) ampla distribuição na região neotropical, desde o México até a Argentina; e 3) os danos diretos que causa nos frutos. Além dessa espécie, pomares de pessegueiro dos estados do Paraná, São Paulo e Minas Gerais são atacados também pela moscado- mediterrâneo Ceratitis capitata (Wiedemann, 1824) (Diptera: Tephritidae), considerada a espécie de moscas-das-frutas mais cosmopolita do mundo. Os danos causados pelas moscas-das-frutas se devem principalmente ao fato de essas utilizarem os frutos para o desenvolvimento larval. As fêmeas realizam a postura nos frutos e as larvas ao eclodirem alimentam-se da polpa, inviabilizando os frutos para consumo in natura e para a industrialização. Além desse dano, ao realizar a oviposição, a inserção do ovipositor nos frutos provoca o rompimento da casca, possibilitando a entrada de microrganismos fi topatogênicos como o fungo Monilinia fructicola (Honey, 1928) (Helotialis: Sclerotiniaceae) causador da podridão-parda, considerada uma das principais doenças do pessegueiro. Além desses danos diretos, a presença de moscas-dasfrutas causa danos indiretos devido as barreiras impostas por países importadores de frutos, onde a praga não existe. Neste trabalho serão abordados a distribuição geográfi ca, hospedeiros, descrição morfológica, bioecologia, danos, monitoramento e o controle das duas principais moscas-das-frutas (A. fraterculus e C. capitata) que ocorrem nos pomares de pessegueiro no Brasil.
Ano de Publicação: 2010
URI: http://www.infoteca.cnptia.embrapa.br/handle/doc/889693
Aparece nas Coleções:Série Documentos (CNPUV)
Arquivo Descrição TamanhoFormatoVisualizar
CPACTDocumento315.pdf823,85 KBAdobe PDFThumbnail
Download
documento315.pdf823,85 KBAdobe PDFThumbnail
Download

Formato Dublin Core

Estatísticas