Acesso à informação Portal Brasil
DSpace

Infoteca-e » Embrapa Agropecuária Oeste (CPAO) » Boletim de Pesquisa e Desenvolvimento (CPAO) »

Por favor, utilize esse identificador para citar ou referenciar esse registro:
http://www.infoteca.cnptia.embrapa.br/handle/doc/880316

FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut

Formato RegistroConteúdo
Unidade da Embrapa/Coleção: Embrapa Agropecuária Oeste - Boletim de Pesquisa e Desenvolvimento (INFOTECA-E)
Identificador: 33282
Data de Envio: 10-Mar-2011
Tipo do Material: Boletim de Pesquisa e Desenvolvimento (INFOTECA-E)
Autoria: SCORZA JUNIOR, R. P.
NÉVOLA, F. A.
AYELO, V. S.
Informações Adicionais: ROMULO PENNA SCORZA JUNIOR, CPAO; FILIPE AREIAS NÉVOLA, IBM DO BRASIL; VINICIUS SANCHES AYELO, UEMS.
Título: ACHA: Avaliação da Contaminação hídrica por agrotóxico.
Edição: 2010
Fonte/Imprenta: Dourados: Embrapa Agropecuária Oeste, 2010.
Páginas: 31 p.
Série: (Embrapa Agropecuária Oeste. Boletim de pesquisa e desenvolvimento, 58).
Idioma: pt_BR
Palavras-chaves: Modelagem matemática
Lixiviação
Agrotóxico
Pesticide
Leaching
Mathematical modeling
Conteúdo: Modelos matemáticos e simuladores têm sido desenvolvidos para prever a lixiviação de agrotóxicos em solos, permitindo grande economia de tempo e recursos financeiros, além de permitir análises de risco com maior representatividade e confiabilidade. O Brasil ainda não faz uso dessas ferramentas no processo de avaliação de risco e classificação ambiental dos agrotóxicos. Estas ferramentas não são utilizadas pelas autoridades nacionais por não estarem adaptadas às condições brasileiras. O presente trabalho teve como objetivo desenvolver uma ferramenta computacional para simulação da lixiviação de agrotóxicos em cenários agrícolas brasileiros. A ferramenta computacional recebeu o nome de ACHA, que se refere ao acrônimo de Avaliação da Contaminação Hídrica por Agrotóxico. Para simulação do fluxo no solo utilizou-se a equação de Richards e para o transporte de agrotóxicos considerou-se os mecanismos de convecção, dispersão e difusão na fase líquida. A sorção do agrotóxico na fase sólida foi descrita pela isoterma de Freundlich e a degradação por uma equação de primeira ordem. O efeito dos fatores ambientais como temperatura, umidade e profundidade do solo é considerado na simulação da degradação do agrotóxico no solo. Os processos de absorção de água e agrotóxicos pelas plantas não são considerados. A ferramenta é composta de três partes: (i) código em Fortran para solução e integração dos modelos matemáticos; (ii) base de dados para armazenamento dos cenários e (iii) interface gráfica para inserção dos dados de entrada e visualização das simulações. Como resultados, a ferramenta é capaz de simular perfis de umidade e concentração do agrotóxico no solo em função do tempo.
Ano de Publicação: 2010
URI: http://www.infoteca.cnptia.embrapa.br/handle/doc/880316
Aparece nas Coleções:Boletim de Pesquisa e Desenvolvimento (CPAO)
Arquivo Descrição TamanhoFormatoVisualizar
BP201058.pdf555,64 KBAdobe PDFThumbnail
Download

Formato Dublin Core

Estatísticas