DSpace

Infoteca-e » Embrapa Mandioca e Fruticultura Tropical (CNPMF) » Circular Técnica (CNPMF) »

Por favor, utilize esse identificador para citar ou referenciar esse registro:
http://www.infoteca.cnptia.embrapa.br/handle/doc/873080

FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut

Formato RegistroConteúdo
Unidade da Embrapa/Coleção: Embrapa Mandioca e Fruticultura - Circular Técnica (INFOTECA-E)
Identificador: 27134
Data de Envio: 14-Jan-2011
Tipo do Material: Circular Técnica (INFOTECA-E)
Autoria: FONSECA, N.
Informações Adicionais: NELSON FONSECA, CNPMF.
Título: Propagação do umbuzeiro por enxertia.
Edição: 2010
Fonte/Imprenta: Cruz das Almas: Embrapa Mandioca e Fruticultura, 2010.
Páginas: 8 p.
Série: (Embrapa Mandioca e Fruticultura. Circular técnica, 96).
ISSN: ISSN 1809-5011
Idioma: pt_BR
Palavras-chaves: Umbu
Fruta tropical
Propagação de planta
Enxerto
Spondias
Conteúdo: O gênero Spondias é composto por espécies distribuídas, principalmente, na América Tropical e Indo-Malásia. No Brasil, ocorrem as seguintes espécies: Spondias tuberosa Arr. Câm., umbuzeiro; Spondias mombim L., cajá; Spondias purpúrea, cirigüela; Spondias cytherea Sonn, cajarana; e Spondias sp, umbu-cajá (ARAÚJO, 2000). O umbuzeiro é uma Dicotyledoneae, da família nacardiaceae, árvore frutífera de pequeno porte em torno de 6 metros de altura, tronco curto, copa em forma de guarda-chuva com diâmetro de 10 a 15 metros. Possui vida longa (100 anos), xerófila e suas raízes superficiais exploram um metro de profundidade (SEAGRI, 2009). O xeromorfismo desta espécie é propiciado pela ação dos xilopódios, pelo mecanismo de fechamento dos estômatos nas horas mais quentes do dia e pela queda de folhas durante a estação seca (FERRI e LABOURIAU, 1992; LIMA FILHO, 1995; MENDES, 1990). Suas raízes possuem estrutura túbera ou batata, constituída de tecido lacunoso que armazena água, mucilagem, glicose, tamino, amido, ácidos, dentre outros. É originária dos chapadões semiáridos do Nordeste brasileiro, nas regiões Agrestes (Piauí), Cariris (Paraíba) e Caatinga (Pernambuco e Bahia). Os seus frutos são muito apreciados para o consumo ao natural, sendo comercializados nos diversos mercados juntamente com produtos processados como polpa, doces, sucos e picolés. A espécie tem crescente importância socioeconômica para a região, fato confirmado pelo surgimento de várias pequenas agroindústrias de processamento. É explorado extrativamente, não existindo pomares comerciais em produção com plantas enxertadas e selecionadas.
Ano de Publicação: 2010
URI: http://www.infoteca.cnptia.embrapa.br/handle/doc/873080
Aparece nas Coleções:Circular Técnica (CNPMF)
Arquivo Descrição TamanhoFormatoVisualizar
circular96.pdf445,54 KBAdobe PDFThumbnail
Download

Formato Dublin Core

Estatísticas