Acesso à informação Portal Brasil
DSpace

Infoteca-e » Embrapa Agroenergia (CNPAE) » Comunicado Técnico (CNPAE) »

Por favor, utilize esse identificador para citar ou referenciar esse registro:
http://www.infoteca.cnptia.embrapa.br/handle/doc/858657

FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut

Formato RegistroConteúdo
Unidade da Embrapa/Coleção: Embrapa Agroenergia - Comunicado Técnico (INFOTECA-E)
Identificador: 930
Data de Envio: 28-Jul-2010
Tipo do Material: Comunicado Técnico (INFOTECA-E)
Autoria: TAGLIANI, M. C.
ZUFFELLATO-RIBAS, K. C.
LAVIOLA, B. G.
WENDLING, I.
Informações Adicionais: MATEUS CASSOL TAGLIANI, UFPR; KÁTIA CHRISTINA ZUFFELLATO-RIBAS, UFPR; BRUNO GALVEAS LAVIOLA, CNPAE; IVAR WENDLING, CNPF.
Título: Uso de ácido indol butírico na miniestaquia de pinhão-manso (Jatropha curcas L.).
Edição: 2010
Fonte/Imprenta: Brasília, DF: Embrapa Agroenergia, 2010.
Páginas: 7 p.
Descrição Física : il., color.
Série: (Embrapa Agroenergia. Comunicado técnico, 004).
ISSN: 2177-4447
Idioma: pt_BR
Palavras-chaves: Biodiesel
Propagação vegetativa
Regulador vegetal
Enraizamento
Conteúdo: Jatropha curcas L., conhecida popularmente com pinhão manso é umas das espécies recomendadas como matéria prima para produção do biodiesel, devido principalmente as suas sementes apresentarem altos teores de óleo (25 a 40%). Uma vez que existem ainda poucas informações sobre a propagação vegetativa da espécie, o presente estudo teve como objetivo verificar a resposta de enraizamento de miniestacas oriundas de brotações juvenis de minicepas coletadas em três épocas distintas do ano (março, setembro e novembro/2009). Os experimentos foram instalados no Laboratório de Macropropagação da Embrapa Florestas, em Colombo-PR, onde as miniestacas foram submetidas a tratamentos com ácido indol butírico (IBA) nas concentrações de 0, 250, 500 e 1000 mg L-1. Foram avaliadas as porcentagens de miniestacas enraizadas, com calos, vivas e mortas, num delineamento experimental inteiramente casualizado. A maior porcentagem de enraizamento, tanto no final do verão como no final do inverno, foi obtida com a testemunha (0 mg L-1), com 83,33% e 78,13% respectivamente, diferindo do final da primavera, onde foi observado um incremento ao enraizamento com a aplicação de 250 mg L-1 IBA (86,25%). Deste modo, conclui-se que a aplicação de IBA apresenta pouca influencia no enraizamento de miniestacas de brotações juvenis de pinhão manso, sendo desnecessária sua aplicação.
Ano de Publicação: 2010
URI: http://www.infoteca.cnptia.embrapa.br/handle/doc/858657
Aparece nas Coleções:Comunicado Técnico (CNPAE)
Arquivo Descrição TamanhoFormatoVisualizar
cot041.pdf364,11 KBAdobe PDFThumbnail
Download

Formato Dublin Core

Estatísticas